Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, Mulher, Livros, Música



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Blog da Leila Pinheiro
 Jornal de Poesia
 Wikipedia, a enciclopédia livre!
 Generaciony


 
 
REGISTROS


"Vivemos num tempo de chantagem universal,
Que toma duas formas complementares de escárnio:
Há a chantagem da violência e a chantagem do entretenimento.
Uma e outra servem sempre para a mesma coisa:
Manter o homem simples longe do centro dos acontecimentos."

 

Ortega y Gasset - Rebelião das Massas



Escrito por Eliz Moura às 19h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Michel de Montaigne já dizia que “a covardia é a mãe da crueldade”.


A covardia como o oposto da coragem, como sinônimo de medo, fraqueza, comodismo, timidez, pode se tornar uma arma letal.


Quando a covardia toma conta e nos consome pode nos transforma em pessoas egoístas, frias e cruéis. E isso terá consequências irreparáveis, principalmente a mais dura delas: a perda das pessoas que amamos.

A covardia destrói os laços afetivos, destrói o amor, destrói as amizades, destrói as virtudes.


Viva! Não tenha medo de viver, não tenha medo de se entregar nos momentos. Não deixe o pessimismo tomar conta da sua mente, respire fundo, relaxe e retire todos os pensamentos negativos.

Não encha a cabeça de catástrofes que nunca aconteceram! Não sofra antecipadamente por algo que nunca irá acontecer.


L
iberte-se, a vida é muito curta e quando nos damos por si, pode ser tarde demais.



Escrito por Eliz Moura às 09h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



E quando...


E quando as pessoas viverem felizes

saber que a felicidade esta dentro de si mesmo

e parar de buscar na matéria morta a alegria de viver.


E quando todos respeitarem

e saber que ninguém é melhor que ninguém,

todos somos capazes da conquista

sem ferir a dignidade nem o direito de ninguém.


E quando a virtude estiver acima dos defeitos

E quando o amor for realmente incondicional

sem dógmas, sem pré-conceitos, sem diferenças.


E quando a vida for vida,

o ser humano realmente for humano

e as coisas simples forem as mais valiosas,

talvez assim seremos mais felizes.



Escrito por Eliz Moura às 19h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Carta aos Mortos


Amigos, nada mudou 
em essência. 
Os salários mal dão para os gastos, 
as guerras não terminaram 
e há vírus novos e terríveis, 
embora o avanço da medicina. 
Volta e meia um vizinho 
tomba morto por questão de amor. 
Há filmes interessantes, é verdade, 
e como sempre, mulheres portentosas 
nos seduzem com suas bocas e pernas, 
mas em matéria de amor 
não inventamos nenhuma posição nova. 
Alguns cosmonautas ficam no espaço 
seis meses ou mais, testando a engrenagem 
e a solidão. 
Em cada olimpíada há récordes previstos 
e nos países, avanços e recuos sociais. 
Mas nenhum pássaro mudou seu canto 
com a modernidade. 

Reencenamos as mesmas tragédias gregas, 
relemos o Quixote, e a primavera 
chega pontualmente cada ano. 

Alguns hábitos, rios e florestas 
se perderam. 
Ninguém mais coloca cadeiras na calçada 
ou toma a fresca da tarde, 
mas temos máquinas velocíssimas 
que nos dispensam de pensar. 

Sobre o desaparecimento dos dinossauros 
e a formação das galáxias 
não avançamos nada. 
Roupas vão e voltam com as modas. 
Governos fortes caem, outros se levantam, 
países se dividem 
e as formigas e abelhas continuam 
fiéis ao seu trabalho. 

Nada mudou em essência. 

Cantamos parabéns nas festas, 
discutimos futebol na esquina 
morremos em estúpidos desastres 
e volta e meia 
um de nós olha o céu quando estrelado 
com o mesmo pasmo das cavernas. 
E cada geração , insolente, 
continua a achar 
que vive no ápice da história.

Afonso Romano de Sant'Anna



Escrito por Eliz Moura às 11h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Em tempos de democracia a ditadura ainda respira

Vendo todos esses conflitos no mundo árabe os quais são regidos pela ditadura, e até mesmo com a novela (interessante) do SBT "Amor e Revolução" que retrata o tempo de regime militar no país, me vejo indagar: será mesmo que não vivemos uma "ditadura discreta"

A corrupção do nosso sitema fálio, a injustiça de autoridades, o comando do crime organizado, o dinheiro falando mais alto que todas as coisas, não nos leva em uma ditadura?

Quantas e quantas vezes não vemos no notíciário alguém ser assassinado, ou ameaçado de morte por ter denunciado um político corrupto, um traficante, uma autoridade, um fazendeiro ou empresário que está detonando o meio ambiente, Alguns políciais em favor de criminosos, será isso uma ditadura disfarçada de democracia.

Temos direito ao voto, mas não temos direito de estar num país em que as autoridades não desviam nosso dinheiro, investindo em dignidade humana. E ainda se falar algo, estamos correndo o risco de sermos processados. 

A inversão dos papeis "o povo trabalha para políticos, e não políticos trabalham para o povo", a total indiferença com a nossa Nobre Carta Magna, não nos leva para um regime opressor?


Pense nisso!

 



Escrito por Eliz Moura às 21h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Poesia

Brincando de inventar


Olha a boa que pinga e pinga no chão sem parar

olha o pião que rodopia sem parar

mas o que é aquilo que "rodeia rodeia"

nunca vi um bixo desse!

vai meio "macaqueando" pra lá e pra cá.


Macaqueando, mas o que será que é macaqueando?

eu acho mais que ele está "cambetiando"

parece o zé que ficou bêbo no bar do mané.

ou será uma "véia" com labirintite?


Olhá lá tem um bambuzeiro, 

um maçãzeiro, um bananeiro.

tem uma florzinha que é meio margarida.

Mato grande cumprido

vou chamar de capim folhudo.


"Mãnhe" o que é fixo? 

é o marido fixa?

O que é azeite?

O marido da azeitona?

mas por que azeitona, ela é grandona?


"Mãnhe" a esposa do peixe é peixa?

e a do elefante é elefana?

e a do golfinho, golfinha?

o marido da libélula é o libélulo?

o marido da borboleta é o borboleto?


Ser criança é brincar de inventar

inventar palavras, inventar sinônimos,

inventar verbos e adjetivos.


Ser criança é não ter malícia.

o erro é uma banalidade,

erra sem se preocupar.

 

Elizangela Moura

 

 

 



Escrito por Eliz Moura às 15h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



 

Navegando por blogs encontrei esse brilhante artigo do Prof. Miguel Reale Júnior sobre o BBB.

Nada contra quem gosta e assiste todos os santos dias, é só uma opinião.

O ano da postagem é de 2009, mas cabe perfeitamente para esse  BBB, afinal, cada vez mais degradante.

 


O gosto do mal e mau gosto

 

                                                                           MIGUEL REALE JÚNIOR

Programas como Big Brother indicam a completa perda do pudor, ausência de noção do que cabe permanecer entre quatro paredes. Desfazer-se a diferença entre o que deve ser exibido e o que deve ser ocultado. Assim, expõe-se ao grande público a realidade íntima das pessoas por meios virtuais, com absoluto desvelamento das zonas de exclusividade. A privacidade passa a ser vivida no espaço público.

O Big Brother Brasil, a Baixaria Brega do Brasil, faz de todos os telespectadores voyeurs de cenas protagonizadas na realidade de uma casa ocupada por pessoas que expõem publicamente suas zonas de vida mais íntima, em busca de dinheiro e sucesso. Tentei acompanhar o programa. Suportei apenas dez minutos: o suficiente para notar que estes violadores da própria privacidade falam em péssimo português obviedades com pretenso ar pascaliano, com jeito ansioso de serem engraçadamente profundos.

Mas o público concede elevadas audiências de 35 pontos e aciona, mediante pagamento da ligação, 18 milhões de telefonemas para participar do chamado "paredão", quando um dos protagonistas há de ser eliminado. Por sites da internet se pode saber do dia-a-dia desse reino do despudor e do mau gosto. As moças ensinam a dança do bumbum para cima. As festas abrem espaço para a sacanagem geral. Uma das moças no baile funk bebe sem parar. Embriagada, levanta a blusa, a mostrar os seios. Depois, no banheiro, se põe a fazer depilação. Uma das participantes acorda com sangue nos lençóis, a revelar ter tido menstruação durante a noite. Outra convivente resiste a uma conquista, mas depois de assediada cede ao cerco com cinematográfico beijo no insistente conquistador que em seguida ridiculamente chora por ter traído a namorada à vista de todo o Brasil. A moça assediada, no entanto, diz que o beijo superou as expectativas. É possível conjunto mais significativo de vulgaridade chocante?

Instala-se o império do mau gosto. O programa gera a perda do respeito de si mesmo por parte dos protagonistas, prometendo-lhes sucesso ao custo da violação consentida da intimidade. Mas o pior: estimula o telespectador a se divertir com a baixeza e a intimidade alheia. O Big Brother explora os maus instintos ao promover o exemplo de bebedeiras, de erotismo tosco e ilimitado, de burrice continuada, num festival de elevada deselegância.

O gosto do mal e mau gosto são igualmente sinais dos tempos, caracterizados pela decomposição dos valores da pessoa humana, portadora de dignidade só realizável de fixados limites intransponíveis de respeito a si própria e ao próximo, de preservação da privacidade e de vivência da solidariedade na comunhão social. O grande desafio de hoje é de ordem ética: construir uma vida em que o outro não valha apenas por satisfazer necessidades sensíveis.

Proletários do espírito, uni-vos, para se libertarem dos grilhões da mundialização, que plastifica as consciências.

 

Miguel Reale Júnior é advogado, professor titular da Faculdade de Direito da USP, membro da Academia Paulista de Letras.

 

Publicado no Jornal O Estado de São Paulo em 02/02/2009

postado por Leni David no blog da Abril.

 

 



Escrito por Eliz Moura às 22h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Muito Interessante

Recebi hoje um e-mail de uma amiga com explicações sobre religião e espiritualidade.

Realmente creio que estas coisas não estão tão ligadas, há muitas diferenças entre religião que são as rédeas da sociedade e espiritualidade que é o alimento da alma.

As Diferenças entre Religião e Espiritualidade 

A religião não é apenas uma, são centenas.
A espiritualidade é apenas uma.
A religião é para os que dormem.
A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer e querem ser guiados.
A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.
A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça e amedronta.
A espiritualidade lhe dá Paz Interior.
A religião fala de pecado e de culpa.
A espiritualidade lhe diz: "aprenda com o erro".

A religião reprime tudo, te faz falso.
A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!
A religião não é Deus.
A espiritualidade é Tudo e, portanto é Deus.

A religião inventa.
A espiritualidade descobre.
A religião não indaga nem questiona.
A espiritualidade questiona tudo.

A religião é humana, é uma organização com regras.
A espiritualidade é Divina, sem regras.
A religião é causa de divisões.
A espiritualidade é causa de União.

A religião lhe busca para que acredite.
A espiritualidade você tem que buscá-la.
A religião segue os preceitos de um livro sagrado.
A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo.
A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.
A religião faz viver no pensamento.
A espiritualidade faz Viver na Consciência.

A religião se ocupa com fazer.
A espiritualidade se ocupa com Ser.
A religião alimenta o ego.
A espiritualide nos faz Transcender.

A religião nos faz renunciar ao mundo.
A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.
A religião é adoração.
A espiritualidade é Meditação.

A religião sonha com a glória e com o paraíso.
A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.
A religião vive no passado e no futuro.
A espiritualidade vive no presente.

A religião enclausura nossa memória.
A espiritualidade liberta nossa Consciência.
A religião crê na vida eterna.
A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

A religião promete para depois da morte.
A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida.

(AUTOR DESCONHECIDO)



Escrito por Eliz Moura às 15h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Pseudo-santos.



Pseudo-santos

 

Graças aos pseudo-santos!

Que têm o direito de julgar

julgar na sua miserabilidade

o certo incerto da ignorância.

 

Graças aos pseudo-santos!

que por trás de leituras

não sabem diferenciar a mentira do amor

e pregam o ódio sem rancor.

 

Graças aos pseudo-santos!

Que usam sua moral, imoral

sua ética, antiética

para se esconder atrás daquele

que tem coragem de dizer quem é.

 

 

Graças aos pseudo-santos!

Que usam seus fundamentos infundados

para fazer sua cópia

mais um pobre ignorante infortunado.

 





 



Escrito por Eliz Moura às 13h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Nova Música de Melissa Etheridge



Escrito por Eliz Moura às 10h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Mais música brasileira de qualidade...

Ivan Lins

 



Escrito por Eliz Moura às 13h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Vem trazer ventos de paz...

A maravilhosa música de Leila Pinheiro.

Já deu para perceber que eu sou muito fã! rsrsrs

Afinal, valorizo o que é bom.




 

Ventos de Paz - Leila Pinheiro e Jorge Vercilo

Composição: Leila Pinheiro / Jorge Vercilo


Ao mergulhar no seu olhar sereno,

reencontrei rastros do que vivemos.

Navegador, águas de amor espero

longe do cais você me faz eterno.


Vem trazer, ventos de paz,

Muda minha vida, amor

Eu te espero o quanto for

abraça meu destino descobre meu caminho, querida.

Assim como essas flores que nascem entre as pedras da vida.


Te beijo com meus olhos, te entendo sem palavras, amiga.

Depois de tanto tempo pra tudo e todo sempre bem-vinda.


Vem trazer, ventos de paz,

Muda minha vida amor

Eu te espero o quanto for

abraça meu destino descobre meu caminho querida.

Assim como essas flores que nascem entre as pedras da vida.


Te beijo com meus olhos, te entendo sem palavras, amiga.

Depois de tanto tempo pra tudo e todo sempre bem-vinda.


Meu amor, meu amor.

 



Escrito por Eliz Moura às 10h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Crítica!!!

Brasil, um país de todos... 
todos os tributos.

A cada dia me surpreendo mais com as mais diversas taxas, contribuições e impostos que devemos pagar.

O ano passado o Brasil arrecadou R$ 698,289 bilhões em tributos e investiu aproximadamente R$ 11 bilhões e a pergunta é a seguinte: o que foi feito com que restou?

Nós temos a maior carga tributária da América Latina e umas das mais altas do mundo. A Suécia também tem uma carga tributária alta. Mas vamos fazer uma breve comparação entre a Suécia e o Brasil.

Na Suécia se tem os melhores serviços públicos do mundo, no Brasil é um dos piores e nem se pode comparar com o valor do salário dos servidores suecos e dos brasileiros.

O nível de desemprego na Suécia é de 4,5%, no Brasil é de 7,9%

No Brasil muitas mulheres morrem de câncer de colo de útero. Já na Suécia é quase 0 o número de mulheres que morrem com esse tipo de câncer.

Tais comparações mostra que os tributos na Suécia são usados com a população, mas infelizmente não é a realidade de nosso país, onde a maioria do dinheiro arrecadado é "investido" ilegalmente nas contas das autoridades corruptas.

E não pensem vocês que é somente os políticos responsáveis. As vezes cada verba enviada é desviada por algum ato criminoso de algum administrador ou autoridade competente (ou incompetente).

É humilhante saber que nós brasileiros trabalhamos e pagamos todos esses tributos elevados e não temos o direito a ter um atendimento hospitalar digno. Muitas vezes as pessoas são mal atendidas nos hospitais públicos pelo péssimo salário pago aos enfermeiros, que diante desse sistema capitalista, não ganha o suficiente para sua sobrevivência, necessitando de arrumar um outro emprego, muitas vezes muito além da sua capacidade física e psíquica de aguentar a carga laboral.

O Brasil tem condições de ter uma saúde pública impecável, hospitais limpos, aparelhos médicos com tecnologia de ponta. Tem condições de atender todos os pacientes e de bancar qualquer tratamento por mais caro que este fosse.

Não só a saúde, mas o Brasil tem condições de manter todos os setoresimpecáveis, segurança, educação, cultura etc. Mas infelizmente em um país onde até "pêra" e "humorista" são candidatos, não se pode esperar muita coisa, a não ser que nossa consciência mude isso.



Escrito por Eliz Moura às 17h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Vote Certo

Cada ano que passa, a política nesse país é cada vez mais cômica. A velhas cabeças tratam o povo como palhaços de circo, e ainda nos obrigam a servi-los com suor de nossos corpos, de dias intensos de trabalhos, pagos centavo a centavo por meio dos tributos.

No noticiário vemos as artimanhas dos políticos que escondem nosso dinheiro nas meias, na cueca (vergonhoso), que estão envolvidos com o narcotráfico, que pagam propina, que destroem a amazônia e ainda sim ficamos felizes com o pão e circo que eles nos oferecem em troca de nossos orgãos vitais.

Enquanto eles tem ótimos planos de saúde pagos com nosso dinheiro, nós temos um SUS medíocre, pessoas jogadas nos corredores, até mesmo no chão, falta de verba para uma quimioterapia, para um tratamendo de doenças graves. Filas, médicos e enfermeiras mal pagos (consequentemente um atendimento péssimo). Muita sujeira e desprezo das autoridades.

Enquanto eles têm seguranças particulares, ótimos seguros dos carrões e das mansões, nós que batalhamos a vida inteira para ter um carro popular, uma casinha de 2 quartos, e ganhamos um salário mínimo, não temos o mínimo de segurança, e se um "filhinho de papai" atropela nosso filho em uma disputa ilegal de racha pelas ruas, basta dar um "dinheirinho" para se safar da culpa e continuar seus campeonatos malditos.

Chega! chega de impunidade nesse país, chega de ver as pessoas serem corrompidas por migalhas de dinheiro. Chega!!! Chega de ver crianças nas ruas, pessoas passando fome, as drogas comandando os becos, as favelas, as cidades. Chega!

Vamos sair do terceiro mundo, vamos dar exemplo para nossos filhos, netos e bisnetos. Vamos dar motivos para que os outros países falem bem, falem que país bom, que qualidade de vida!

Chega das mesmas cabeças!!!

Chega de votar em pessoas que estão enroladas com a justiça!

Chega de rabos presos!

Chega!!! Já deu! Não aguentamos mais!!!

Esse ano de eleição, vamos dar chance para novas pessoas! Chega de reeleição!



Escrito por Eliz Moura às 10h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



"Ser Humano"

O que é ser humano?
ser humano é...


Ser gentil,
Ser respeitoso.

Ser tolerante,
ser Duvidoso.

Ser amigo,
Ser a mão que se estende.

Ser pacífico,
Ser aquele que se vai contente.

Ser humilde,
e ser rico.

Ser Bondoso,
e ser rígido.

Ser educado,
e ser muito honrado.

Ser a memória,
e nunca esquecer daquelas paralavras:
"Amai-vos uns aos outros,
como eu vos tenho amado."



Escrito por Eliz Moura às 08h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]